Prester a dar adeus

Falta pouco para 2012 acabar, assim como tantas coisas também acabaram este ano. E outras tantas começaram e recomeçaram. Houve situações boas, outras ruins. Houve muitos sapos engolidos – e gigantes, daqueles em que é preciso pedir uma ajudinha à soda cáustica para digerir melhor. Regressões a erros irritantes. Mas, também houve muitas coisas boas … Mais Prester a dar adeus

Eles e elas

É muito interessante quando ouvimos algo que nos instiga à reflexão. E ainda mais em um lugar não muito convencional. No supermercado, fazendo aquelas compras básicas, me atentei que era preciso comprar um suco. Fui rapidamente ao corredor onde estavam as bebidas e me deparei com três rapazes conversando, todos funcionários do estabelecimento. Um deles, … Mais Eles e elas

Ele se avizinha cheio de conquistas – Coluna nº 4

O ano novo está quase batendo à porta e a gente se faz inúmeras perguntas. A primeira delas é se conseguimos ganhar sozinhos na Mega Sena da Virada e chutar o balde, enfiar o pé na jaca, sair por aí sem lenço e sem documento, mas com um cartão turbinadíssimo. Não? Ah, é mesmo… Dinheiro … Mais Ele se avizinha cheio de conquistas – Coluna nº 4

À espera de quem neste natal? – Coluna nº 3

Com a aproximação do fim do ano, um “visitante” é muito aguardado, causando uma expectativa descomunal. Chega até a dar um friozinho na barriga, se ele vai vir mesmo na data prometida.  É um cara – para alguns até um “senhor”, pela robustez com que se apresenta – daqueles que não podem faltar, sabe. Nããão!!!! … Mais À espera de quem neste natal? – Coluna nº 3

A chuva

A chuva não está dando trégua nesta noite. De início, fiquei com uma certa raiva dela. Daí me policiei: ‘Peraí… raiva da chuva?? Pelo amor…” Tudo tem um lado positivo e parei para pensar nisto. Ouço o barulho dela, dos pingos intermitentes, ora mais fortes, ora mais suaves. Dei uma espiada na rua. Não há … Mais A chuva

Liberte-se para (conhecer) o amor – Coluna nº 2

Conservamos uma série de  (pré) conceitos, que acaba nos acompanhando por muito tempo. Existem aqueles de estimação, que carregamos para todo lugar e ficam sendo alimentados, diariamente, com verdades irreais. Como assim?  Ué… há uma série de coisas em que acreditamos que não condizem com a realidade. Simplesmente, porque  a gente cria historinhas na cabeça, … Mais Liberte-se para (conhecer) o amor – Coluna nº 2