A lei do azar

A Lei de Murphy é quase o próprio azar. É aquele acontecimento que, uma hora ou outra, vai mesmo aflorar e justo no momento em que estamos mais despreparados. É como aquele dia que você está a própria esculhambação, nem penteou o cabelo direito, e encontra a pessoa que está paquerando, depois de dias fazendo o mesmo percurso, com as melhores roupas e os melhores cheiros. E aí você abaixa a cabeça e diz: “Ó dia! Ó azar!”.

É também aquela ocasião em que você quer chegar em casa e comer aquele pedaço providencial de bolo que sobrou do dia anterior na geladeira. E quando você chega, com a boca já salivando, percebe que alguém passou antes alí e, não só comeu o bolo, mas deixou o “tupperware” lá dentro da geladeira com apenas uns resquícios. E você olha com desalento e grita de raiva.

Lei de Murphy também é decidir cozinhar algo rápido como uma omelete e, quando você coloca tudo na frigideira, o gás acaba. Pobre só se ferra!

Ou é mesmo estar causando na balada, trocando olhares com alguém lindooo e, depois, quando chega mais perto, sente aquele bafo de onça que quase queima todos os pelinhos do nariz. É… não dá para ser perfeito, né??

O pior é quando você só tem uma torrada, bezunta a coitadinha em manteiga ou na geleia e, quando você vai levá-la à boca, ela cai com o recheio virado para baixo. Que ódioooo!

Lei de Murphy também é carregar todos os dias um guarda-chuva na bolsa e, em um único dia deixá-lo em casa para não carregar peso. E aí, justo neste dia fatídico, que estava lindo e ensolarado, o prenúncio do fim do mundo aparece do nada, trazendo tempestade. E você se molha, ferra seu sapato novinho e ainda pega gripe.

Lei de Murphy é não querer se apaixonar por ninguém. E, de repente, se ver arrastando uma asa, dois pés, um tanque de guerra, para alguém que você nunca imaginava, afinal, nem fazia mesmo o seu tipo. E pior: ainda levar um fora. (Vá se benzer, pelo amor de Deus, ok? Já está saindo do controleeee!)

Mas, Lei de Murphy é também estar a própria esculhambação, não querer se apaixonar, não querer comer bolo de chocolate e, de repente, encontrar o amor da sua vida no consultório psiquiátrico…. kkk.. Ah, não! Na padaria!! E o amor da sua vida vai estar comendo bolo de chocolate. E pior: com os cantinhos da boca melecados. Nada romântico. Mas, você se apaixona. Será que foi azar mesmo?

Azar ou não, a Lei de Murphy é implacável. Como as segundas-feiras, com tudo voltando ao ritmo, depois de dois dias de puras transgressões alimentares, etílicas e infindáveis vontades de tirar um cochilinho. Talvez dentro de um iglu.

Imagem

 

 

 

 

 

Anúncios

6 comentários sobre “A lei do azar

    1. Então, eu só esqueci de dizer daquela espinha que nasce no meio da testa, como um terceiro olho, bem no dia em que você vai ser madrinha num casamento! kkk
      Isto é um semi azar, Rose. kkkk
      Beijo,

      1. hahaha, Acho que só vc que enxergou essa dona espinha xereta…beijo… Seu blog é fantastico. Adoro tb as imagens que vc escolhe eas com sua caricatura. Sensacional

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s