Estrofes de uma noite insone 2

Esperei chegar o fim do ano para comprar a vida de volta.

Esqueci que nesta época do ano tudo é mais caro. E eu tive que pagar ágio para mim mesma. Mas não é que valeu a pena?

— — —

Eu queria morar na rua estreita onde você tem que se diminuir para atravessar em linha reta algum lugar que não seja a derrocada. Que dá logo ali. Basta um passo. Em falso.

— — —

Não me venha com histórias, não me venha!

Não me venha dizer que é mentira, não me venha!

Não me venha aparecer de novo, não me venha; embora já esteja aqui.

— — —

Quebrei uma xícara. Mais um negócio quebrado que fica sem par.

— — —
Intitulei você. Rascunhei e te textualizei. Só que depois apaguei tudo, porque você não vale nada. Nada além de palavras sussurradas.

Não perco o meu tempo nem para te digitar, nem para o manuscrito. Foi-se o tempo. Foi-se o vício.

Imagem

Anúncios

2 comentários sobre “Estrofes de uma noite insone 2

  1. Às vezes vc me pergunta
    Porque é que eu sou tão calado
    Não falo de amor quase nada
    Nem fico sorrindo ao seu lado
    Vc pensa em mim todo dia
    Mas não sabe se…
    Eu sou a luz das estrelas
    Eu sou a cor do luar
    Eu as coisas da vida
    Eu sou o medo de amar…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s