Remendos

As confusões chegam em horas inexatas. No tempo em que não se quer. No momento em que não se pediu.

Talvez seja do próprio ser humano, mas a verdade é que queremos amar. E ser amados.

Não nos conformamos com a negativa do outro em aceitar o nosso amor ou o que quer que seja.

Aquela velha história de “amar por amar” cai por terra, diante de corações despedaçados pela falta de atenção.

Como me disse alguém: é sofrido gostar e não ser gostado. De fato é.

Mas, é natural que seja assim, embora possamos deixar de gostar de quem, realmente, vale a pena. Quando saber então?

Também não sei. Talvez seja a prática que nos demonstre os caminhos certos. Se é para se apaixonar ou não. Se é para amar ou não. Se é para ser. Quem é que vai saber?

Estamos diante do destino e tantas outras coisas. Expectativas crescentes. E expectativas frustrantes.

Mas há aprendizado nas dores, que vão ceifando amores. Abrindo buracos. Remendos.

E há que cicatrizar todo o sofrimento.

Porque nada há de ser em vão.

Para um coração.

Nada.

Image

 

Anúncios

2 comentários sobre “Remendos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s