Quebrado

O porta-retrato espatifou da mesa, depois de um esbarrão.

Vidro no chão. Corte na mão.

Não adiantava juntar os pedaços do que não estava mais unido.

Imagem do passado. Imagem que corta. Basta!

Entre os cacos, alguém que tinha sido. Foi. E não voltou mais.

Talvez por ordem do destino.

Talvez por desatino.

Pouco importa.

É findo.

Quebrado.

Depois de um inocente esbarrão.

Que botou à prova o sentimento.

Sem alento.

No passado.

Na passagem.

De um ano todo.

Roto.

E quebrado.

No chão.

Image

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s