Não perca a direção – Coluna nº 49

Conhecemos muitas coisas, mas estamos em constante processo de aprendizado. Afinal, há sempre algo novo a descobrir, opiniões a respeitar e comportamentos a mudar. Neste processo é preciso ter paciência, desde quando somos pequenos até chegarmos à maturidade. De fato, a paciência é uma virtude e a impaciência, nos dias de hoje, tem se transformado em verdadeira intolerância.
Em duas ocasiões diferentes, enquanto caminhava, observei a reação de motoristas diante dos carros de autoescola. Na primeira vez, um rapaz estava ao volante. Tinha parado no semáforo. Na hora em que foi arrancar, o carro morreu. Embora houvesse mais uma faixa para os demais motoristas, logo virou um alvoroço. E o rapaz não conseguia fazer o carro seguir. Percebi seu nervosismo. Antes que ele conseguisse arrancar, um outro motorista, que estava dois carros atrás, ultrapassou o carro da autoescola, ainda inerte, botou o braço para fora e gritou, xingando o “aprendiz de motorista” de tudo que era nome. Nesta altura do campeonato, o motorista nervosinho já tinha atravessado o sinal no vermelho, cantando pneu.
Na outra ocasião, era uma menina ao volante. Ela também deixou o carro morrer. A via era de muito mais tráfego e o trânsito parou. Ela tentou a segunda, a terceira vez. Não conseguiu. Alguns carros buzinaram, mas a maioria a ultrapassou. Talvez os demais motoristas tenham sido um pouco mais condescendentes porque ela não era um rapaz ou porque não havia tanta gente mal educada para lhe lançar um xingamento.
Lembrei-me da minha época de autoescola. Era sempre horrível estar dentro daquele carro adesivado. Parecia que só o fato de estar lá dentro já dava um frio na barriga. O instrutor também era parte da pressão, mesmo que estivesse ali para socorrer qualquer “bração”.
Mas dirigir é fácil. Entretanto, as pessoas não sabem guiar. Não sabem traçar rotas, perdem as direções. Não sabem desviar das coisas que fazem mal. Perdem a paciência a qualquer lombada, a qualquer buraco no meio do caminho. Não respeitam os outros e a sinalização.
Tem gente que acelera demais e bota tudo o que foi construído a perder. Enquanto outros não sabem usar o freio. Acham que seguir adiante é atropelar pessoas, atropelar sentimentos como se não houvesse nada que importasse mais do que a máquina dentro de si.
Para guiar a vida é preciso saber usar todos os comandos. Ter paciência para as manutenções. Calibrar-se de bons sentimentos. Ficar atento com a velocidade, mas manter a marcha na direção do bem, para saber ir e chegar calmamente aos destinos, sem destruir nada de bom no caminho. Dirija e guie melhor. Namastê!
Image

Anúncios

2 comentários sobre “Não perca a direção – Coluna nº 49

  1. Olá Monica ,
    Acompanho todas suas publicações , acho incrível a maneira que escreve , a transparencia que usa nos seus artigos com essa pitada de humor , irreverencia e total positividade…me identifico muitoo com tudo que leio….
    Parabéns e muito obrigada por alegrar minhas manhãs na expectativa de ler o jornal rsrsrs …

    Beijos

    Namaste

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s