De repente

O dia virou noite. Assim, de repente.

Não se enxergou nada, por mais que se quisesse ver.

Parecia mais um dia qualquer, daqueles todos que se repetem sem que a gente se dê conta.

Mas, era um dia que virou noite. De repente.

Sem que desse tempo de aproveitar a luz.

Mas, no meio de tanta escuridão, acendi uma vela.

Uma vela dos melhores pensamentos.

A luz vibrante, acoplada em tantos sonhos.

A luz do bem. De um sorriso maior.

E acendeu tudo.

De repente.

Sem que houvesse tempo para lembrar da escuridão.

Imagem

Anúncios

2 comentários sobre “De repente

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s