Algo, algum…

Houve dias sem nada, em que o vazio se agigantava diante da sorte sem novos acontecimentos.

Era todo dia a mesma coisa. A mesma labuta injusta. As mesmas frases conhecidas e repetidas como se fossem o papagaio da vizinha.

Até que algo aconteceu.

Algo desconhecido, embora esperado.

O sol brilhou mais forte onde havia trevas.

A brisa chegou mesmo para refrescar.

A música foi ouvida no ritmo certo.

A chuva molhou as coisas velhas, que se refizeram.

E de tudo ser diferente, preencheu o vazio criado. Desvario.

E nada foi como antes.

Porque algo aconteceu.

Algo que não se sabia, embora se esperava.

Algo.

Algum.

Assim.

M. Kikuti

 

Imagem

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s