No branco e preto

Andei por tanta parte para ver se te encontrava.

Mas, confesso, não olhei direito.

Me atraí por outras coisas.

Paisagens, paragens, sabores, odores.

Experimentei tantas coisas para ver se te sentia.

Mas, confesso, não experimentei direito.

Não me saciava em mim.

Destruí o que havia construído só para ver se te inventava.

Mas, confesso, não quebrei tudo direito.

Faltou-me prática. Habilidade para criar o que não se conhece.

Desenhei estrelas para ver se o firmamento era você.

Mas, cansei no meio do caminho.

Porque tantas nebulosas vinham à mente, mostrando galáxias intangíveis.

Fechei os olhos, esperando ver você nos meus sonhos.

E você veio.

Eu te vi.

Sem rosto. Sem cheiro. Sem voz e paradeiro.

Sem nada que eu possa lembrar no branco e preto.

No escuro do peito.

Da luz apagada.

M. Kikuti

Imagem

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s