Encontrar-te-ei

Não tenho respostas, embore as procure. Mas, um dia vamos nos encontrar. As respostas e eu. Cara a cara. Sem mentiras, hipocrisia. Sem desafinar ou engrossar a voz. Sem os titubeios que a verdade traz. Sem os medos que as respostas trazem consigo. Vamos nos encontrar. Mais cedo ou mais tarde. Que horas são agora? … Mais Encontrar-te-ei

Desanuviando

O céu era uma paisagem diferente, enquanto as nuvens estavam de passagem. E eu também. Os pensamentos flutuavam como elas, entorpecidos pelo escuro. Passavam como faíscas. Por vezes queimavam, nos ardores que não se sabe explicar. Por vezes, esfriavam nas expectativas infundadas. Mas, algo se via. Se formava. E ia embora com as preocupações. Ocupações … Mais Desanuviando

Mais uma noite

A noite parece interminável, enquanto o silêncio é fugidio. Vozes e chamados. Suspiros e murmúrios. Bips que recomeçam em luzes intermitentes. Em alguns momentos, um vazio. Um aperto no peito. Um sonho interrompido. Do lado de dentro das portas entreabertas, gente lutando pela vida em suas agruras individuais e também coletivas. Gente que chora. Que … Mais Mais uma noite

Aponte o lápis

Tem gente que não aponta o lápis, mas aponta o dedo. Vai tirando a crosta fina da razão, de pouquinho em pouquinho, recheando-se de um preconceito que não tem tamanho. É aquela pessoa que julga. Sentencia. Avalia uma vida toda por um corte de cabelo. Por um piercing. Por uma tatuagem. Pela roupa rasgada. É … Mais Aponte o lápis

Menos remorsos, por favor! – Coluna nº 63

Conhece o remorso? Ah, acho que todo mundo já encontrou com ele alguma vez, mesmo que por tabela. Talvez seja aquele sinalzinho de que algo foi dito ou feito de uma maneira que poderia ser diferente. Há remorsos que são quase imediatos. Outros demoram tanto tempo que sufocam se não virarem perdão.Há remorsinhos bobos e … Mais Menos remorsos, por favor! – Coluna nº 63