Quando fosse

Do outro lado haviam dúvidas crescentes.

Na caixa de laço, um monte de surpresas a serem reveladas.

Um dia. Uma noite.

Não pergunte quando.

A hora chega sem avisar.

Desavisadamente se sabe das coisas.

E o quando se torna o momento único, que era para ser.

Quando fosse.

Na chuva, os pingos nos “is”.

O vento no cabelo.

Molhado por inteiro.

Projetos para fecundar.

Tudo por fazer.

Me diga o quê?

O cabelo molhado.

Quando fosse secar.

Quando fosse voltar.

A ser como antes.

De se molhar.

Na chuva.

Que pingou.

Sobre mim.

M. KIKUTI

 

Imagem

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

2 comentários sobre “Quando fosse

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s