Ordinário

Não esperei mais nada.

Apenas o horário das coisas programadas.

Aquilo que não tem presságio. Ordinário.

Talvez o extraordinário tenha se perdido.

Encolhido no frio.

Se aborrecido.

No relógio, o ponteiro não mentia.

Embora quisesse que retrocedesse.

Dois milhões de vezes.

Sorrateiramente, a noite chegou.

Ordinariamente no mesmo horário.

Sem falhas. Sem falta.

Sem dizer a quê.

Será que o dia… desanuvia?

 M. KIKUTI

Lonely-Box-Man

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s