Ouvi

Em silêncio, ouvi a voz dos sentidos.

Era doce.

Ouvi as frases que queria dizer.

Eram plenas.

Ouvi os murmúrios contidos.

Eram muitos.

Ouvi o barulho de sentimentos.

Era ebulição.

Ouvi a respiração.

Era profunda.

Ouvi a inspiração.

Era incontida.

Ouvi um chiado.

Era eu.

Ouvi um pedido.

Era meu.

Ouvi o que tinha.

Era de dentro.

Ouvi tudo.

Era momento.

Sentido.

Irremediável.

Ouvi.

Muito.

Ouvi.

Reverberei.

Apenas.

M. KIKUTI

 

Imagem

 

 

 

 

 

 

Anúncios

3 comentários sobre “Ouvi

  1. Querida Mônica.

    Acordei cheio de intrigas com meus sentimentos, mas assim que li este poema lindo, “Ouvi”, percebi que deveria conversar comigo mesmo; fechei os olhos e ouvi todos os sinais do meu ser, tal qual o poema sugere. Renovei-me de imediato e estou reverberando poesias.

    Um grande beijo do seu leitor e fã.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s