Governe-se – Coluna nº 97

Já pensou no estrago que um veículo desgovernado é capaz de fazer? Pode haver uma tragédia ou mesmo danos irreparáveis. Assim também acontece com pessoas que se desgovernam ou que, sem nenhuma consciência, se deixam governar por sensações e sentimentos que causam mal a elas mesmas e às outras.Todos os dias nos deparamos com pessoas assim – ou podemos, também, ser uma delas.

Imagine-se como um caminhão sem freio descendo uma ladeira, podendo atingir pessoas, casas e outros veículos. Você vai querer poupar pessoas, casas e veículos. Vai fazer de tudo para desviar, porque sabe que pode trazer sofrimento para os outros e também culpa, que é um sofrimento que ninguém quer para si. Desgovernar-se, portanto, é algo que deve ser evitado a todo custo para não provocar todo tipo de infortúnio. Por outro lado, deixar-se governar pela mente, com as ilusões por ela criadas, tampouco é sadio.

Governar-se é tomar consciência. É acender a luz, uma lanterna ou um lampião. É ter um foco, num universo de nebulosidade. É manter-se no foco, evitando desviar-se para a escuridão ou para o que não se consegue ver.

Governar-se é manter o controle de sensações que nascem dentro de nós, com meras fagulhas de raiva, incompreensão, indignação, vingança, se transformando como lava vulcânica, destruindo tudo por onde passa. Por mais que o ser humano venha, ao longo do tempo, buscando prestígio, ascensão, conforto, felicidade, nada disto é possível se não nos voltarmos ao que somos, realmente, sem os rótulos que nos dão e damos aos outros e a tudo o que nos cerca.

Em tempos de desventuras e falta de fé, nunca foi tão urgente que olhemos para dentro de nós e observemos como temos levado a vida ou como temos deixado que a mente nos governe, sem a luz da consciência e o clarão das virtudes. Quem gostaria de deixar-se dirigir, se pode fazê-lo sozinho? Ninguém, em sã consciência, diria que preferia ser dirigido do que confiar a si esta simples ação.

Esteja no volante. Esteja presente e alerta. Observe a si mesmo, com a compaixão que tem o poder de apaziguar todas as coisas, visíveis e invisíveis – estas as mais perversas. Perdoe suas falhas e a dos outros. Não culpe. Não deixe ninguém e nada tomar as rédeas da sua vida, seja a destemperança, o desamor ou qualquer sensação que traga sofrimento.

Não perca o freio ou acelere demais. Esteja no comando e dê à sua existência a naturalidade da paz e do amor. Governe-se! Porque isto, sim, é do seu governo! Namastê!

M. KIKUTI

97_061114

Anúncios

Um comentário sobre “Governe-se – Coluna nº 97

  1. Monica, bom dia, ou tarde ou noite,
    seja a hora q esteja lendo essa mensagem.

    Controlar nossos caminhos por completo é impossivel.
    Mas fazemos o máximo e o melhor possivel.
    Aqui é o Augusto engenheiro que fala isso pois um minusculo exemplo é sobre aquelas coisas, tipo predios ou pontes ou casas ou qualquer coisa contruida pelo homem. Essas coisas com certeza poderiam ser calculadas e recalculadas com todos os dados disponíveis aqui de um lugar em que foi contruido esse tal empreendimento… Mas muitas vezes pode acontecer coisas não previstas.. Como um terremoto.. Um furacão ou mesmo um louco em um avião e derrubar tudo isso em poucos minutos..
    Acontecem imprevistos que precisamos aceitar e achar uma forma de contornar o q é possivel.
    Isso pode acontecer com qualquer um.. Muitas vezes bate aquele desanimo.. Mas precisamos seguir em frente.. Contornar esses imprevistos e continuar a tentar controlar um pouco a nossa vida… Dentro do possivel. Minha mae esse ano descobriu q estava com cancer.. E começou a fazer a quimio.. E graças a Deus e aos medicos e medicamentos, esta indo tudo muito bem.
    Por muitas razões precisamos sempre manter o coração e a mente aberta..

    Parabens mais uma vez pelos seus textos..
    Abração, e bjs,
    Augusto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s