Por um tempo

Por um tempo, não fui o melhor de mim.

Encontrei as páginas viradas. Quis retroceder nos trechos perdidos.

Por um tempo.

Fiz besteiras que não se narram em primeira pessoa.

Não fui o melhor de mim, quando condenei-me ao confinamento dos pensamentos medíocres.

Por um tempo, também deixei-me estrangular pelas palavras que não disse e pelas que queria ouvir dos outros.

Não fui o melhor de mim quando deixei sobre a mesa os fuxicos alheios que sempre me condenavam.

Por um tempo, deixei que minha voz fosse silêncio, embora quisesse que virasse trilha sonora do meu videoclipe.

Não fui o melhor de mim quando dei tempo demais por um tempo.

Por um tempo que foi longo.

E árduo.

Por um tempo que hoje acaba.

E que será outro.

Por um tempo.

M. KIKUTI

Hourglass on stony beach, photographed at an angle.

Anúncios

5 comentários sobre “Por um tempo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s