À porta

À tua porta, bati. Esperei o tempo passar para ver se eu poderia entrar. A vida se descortinava sinuosamente enquanto as emoções faziam um paralelo dentro do peito. Posso entrar? Não toquei campainha, apenas bati. E a hora, urgente, nunca chegou, embora eu tenha esperado até hoje. Na ante-sala dos sentimentos e das expectativas frustradas, … Mais À porta

À volta

Eu queria saber dizer muita coisa. Contar o incontável. Dizer o indizível. Passei os dias buscando respostas que nunca foram respondidas no tempo que eu gostaria. As fotos não dizem mais nada do que uma saudade incontida, uma vontade estranha de tudo o que passou. Os dias continuam atravessando o tempo na mesma velocidade dos … Mais À volta

Dos olhos para dentro

Sentei para conversar comigo. Queria falar daquelas coisas já no passo do improtelável. Não marquei horário para evitar desistência. No meio de tantas renúncias era possível acontecer mais alguma inesperada. Fiz o inverso das tentativas de reconciliação comigo. Não quis me olhar nos olhos. Olhei dos olhos para dentro, buscando o espelho da alma. Um … Mais Dos olhos para dentro

Entre dúvidas e certezas – Coluna nº 3 – Fase 2

Houve um dia em que tudo em mim era certeza. Mas o dia durou pouco, como todos os outros. Esperei o amanhecer das certezas, mas elas adormecem quando não podem. Não estão quando a gente procura. Fazem-se indispostas. Indisponíveis. Elas tiram férias, faltam no serviço. Descomprometem-se de repente. E parece que continuamente dão lugar às … Mais Entre dúvidas e certezas – Coluna nº 3 – Fase 2

Que vejo e beijo

O que quer que seja. Quero que seja assim. Sem fim. Vejo os teus lábios com tanto por dizer. Beijo os teus lábios com tanto por sentir. Contanto que não falte tempo. Contanto que não me falhe a memória. Que nada disto vá embora. Há tanto por sentir. O que quer que seja. Que seja … Mais Que vejo e beijo