Misturem com o mar

Vi a parte perdida do que se perdeu.

Vi as incógnitas da vida no olhar que teme.

O sorriso fácil, muitas vezes, traveste o medo.

A voz forte não é força. É a fragilidade expressa em tom maior.

Na estupidez cotidiana de nada observar, onde está a verdade?

O garoto diz o que pensa. E talvez pense sem dizer, como faz a maioria de nós.

Vi o tempo passar e tive a sensação de já ter estado, sentido e vivido em algum lugar. Com alguém. Alguma conversa corriqueira.

Onde está a verdade, se é que existe alguma?

O sorvete derrete como os amores que já não são mais que meras lembranças.

Atrás dos sentidos, não encontro cartas na manga.

Não há nada mais que o tempo passado.

Há quem destrua sonhos.

E há os que construam castelos de areia.

Ainda fico com os castelos.

Mesmo que eles, numa hora em que não se espera, se misturem com o mar.

M. KIKUTI

sand castle

Anúncios

3 comentários sobre “Misturem com o mar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s