Venta. Reinventa.

O dia passa e as horas não me dizem nada. Há saudade. Uma vontade de assobiar para o vento, alguma canção inventada. Que seja leve o bastante para chegar o mais distante. Sem pausa. O vento tem música. Os sentimentos também. Há descompasso. E espaço para preencher. Mas o vento chega. Trazendo outra canção. Que … Mais Venta. Reinventa.

Na objetiva

As coisas andam mudando. E tudo se acelera. Dentro e fora de mim, nada é mais igual. E não me falta inspiração para ser diferente. Sentir diferente. Pensar e enxergar. Enfim, executar. Lá atrás, me tiravam o foco. E agora a objetiva está aqui. Voltada para mim. Sem desfocar. Nos desejos novos e mais sabidos. … Mais Na objetiva