Rascunhando…

O papel está no carro com as coisas que eu queria dizer. Envelopei sentimentos, etiquetei emoções, arquivei ressentimentos, lustrei os sorrisos. Eu não lembrava mais… Botei fita colorida no cabelo. Desarrumei tranças alheias. Fiz tudo. Embrulhei. De presente para mim.

Estranha e tamanha

Converso com estranhos e muitas vezes estranho os que conheço. Talvez porque, em verdade, não os conheça o quanto deveria. A estranheza perfaz muita gente… Vez por outra, até eu me estranho. E nesta estranheza episódica, encontro um capítulo novo de ser e estar. De ver e reconhecer. De sentir e provar. De reprovar. Ou … Mais Estranha e tamanha